Agência Pense Marketing em Porto Alegre
Edit Content

agência pense

Porto Alegre/RS | Brasil
Rua Augusto Pestana, 25/51
+55 51 3022 2830
contato@agenciapense.com.br

E-mail Marketing Parte 2 – É para ficar e[SPAM]tado?

E-mail Marketing Parte 2

E-mail Marketing Parte 2!

Que nada, fiquemos tranquilos! Dá para fazer um bom aproveitamento desta estratégica ferramenta de comunicação – o velho e guerreiro E-mail – até hoje. Partindo de breve síntese do que significa SPAM, simplesmente ele foi criado para definir o uso de meios eletrônicos nos envios de mensagens que NÃO foram solicitadas. Geralmente, são propagandas de produtos e serviços, mas têm também o lado “ruim”, onde se aplicam golpes e outras maledicências. Mas quando se constrói uma estratégia de marketing baseada na confiança e na ética, há grandes oportunidades de boas divulgações para os negócios, com opções de aceite em listas de contatos, como também a simples retirada do endereço do destinatário destas mesmas listas.

 

Responsabilidades do provedor de internet

Aqui, será uma pequena abordagem, na intenção de dar “algumas luzes”, entendendo que você já tenha noção clara do que é o SPAM no seu dia a dia. A começar sobre como os provedores tratam esta matéria. Logo de início, os remetentes precisam realizar configurações de autenticação para seus envios de mensagens. Os provedores suportam inúmeros sistemas de autenticação, sendo os principais: SPF (Sender Policy Framework), DomainKeys e DKIM (DomainKeys Identified Mail) e CNAME, necessários para que eles (os provedores) comprovem a origem dos e-mails. O uso destes protocolos para autenticação dos envios é considerado condição básica para quem deseja entregar na caixa de entrada de qualquer grande provedor. A partir disso, os provedores estabelecem critérios de gestão das informações com base nas chamadas Listas de SPAM. Existem entidades sem fins lucrativos no mundo todo que classificam os e-mails como SPAM, o que pode acarretar, inclusive, em bloqueios de domínios. Uma vez incluído numa Blacklist, o domínio só poderá ser removido pelo provedor que hospeda o domínio (MX Toolbox é um dos serviços mais populares que inspecionam as blacklists).

 

Existem entidades sem fins lucrativos no mundo todo que classificam os e-mails como SPAM, o que pode acarretar, inclusive, em bloqueios de domínios.

 

Programas de e-mail também classificam

Como curiosidade, alguns “e-mails clientes” (gerenciadores/programas) já têm formas de classificação automatizadas. Como exemplo clássico, temos o mais popular deles – o Gmail – onde aborda em três simples abas: a Principal, a Promoções e a Social. Claro, a partir da mecânica de autenticações comentadas anteriormente, este próprio gerenciador de e-mails joga para a sua própria caixa de SPAM aquelas mensagens em desconformidade. Mas o que acontece com muita frequência são as não-entregas de e-mails seguros, relevantes, inocentes (onde a “automação” nivela com aqueles mal-intencionados, como, por exemplo, a confirmação de cadastro numa loja em que você comprou, uma escola retornando contato a partir de mensagem enviada, dentre tantos casos).

 

Além da sua própria caixa de SPAM, o Gmail aborda a classificação de mensagens em três simples abas: a Principal, a Promoções e a Social.

 

Melhores práticas

Desta vez, apontando como Melhores Práticas, vamos elencar algumas das maneiras de fazer o bom uso desta iniciativa:

  • No Corpo do E-mail, não inclua somente imagens (esta é uma das práticas mais comuns de enquadramento suspeito de mensagem SPAM);
  • Permita que o seu e-mail possa ser visto no navegador (caracteriza uma boa intenção de preocupação para o usuário efetivamente consumir aquela informação);
  • Conceder SEMPRE o Opt-out, ou seja, uma opção em que o usuário possa se descadastrar da lista de contatos do remetente (mas que seja DE FATO, mesmo. Existem vários momentos onde se tenta fazer a retirada, e nada acontece, ou melhor, sempre acontece de receber ainda os e-mails que não se deseja mais);
  • Evitar links em exagero, e se lembrar sempre: quem recebe o e-mail, quer ter a informação completa e mais clara possível NO E-MAIL, e não sair clicando para vários pontos diferentes da internet.

 

 

Cadastre-se para receber nossas novidades

 

 

Esta foi uma breve passagem pela matéria. Eu, você, ninguém gosta de ser importunado gratuitamente. Mas ao mesmo tempo, temos que administrar e filtrar aqueles contatos que efetivamente são relevantes e necessários dentro dos nossos interesses. Portanto, não fiquemos espantados, não. É seguir convivendo, pincelando estratégias de gestão das mensagens e aproveitar os melhores e desejados conteúdos.

Curtiu o E-mail Marketing Parte 2? Siga acompanhando que traremos mais novidades em breve!

Gostou do conteúdo? Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sobre o blog

Quando decidimos fazer este novo site, pensamos: “precisamos de um blog”. Não só para ranquear (afinal, casa de ferreiro…), mas principalmente porque queríamos colocar para fora o que pensamos nestes mais de vinte anos, e nos próximos. E olha que tem coisa.

nossos últimos pensamentos
Cadastre-se para receber nossas novidades